Área Restrita

 Usuário:
 Senha:




Cirurgia da Vesicula
   
 

COLECISTECTOMIA (CIRURGIA PARA RETIRADA DE CALCULOS E DA VESÍCULA BILIAR)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dúvidas Freqüentes

 

 

Posso ter pedras na vesícula e não sentir nada?
Sim. Freqüentemente o problema é diagnosticado em exames ecográficos de rotina ou para pesquisa de outras doenças como cálculos urinários.

 

Como estes cálculos se formaram na minha vesícula?
A formação de cálculos é um processo metabólico complexo com vários fatores predisponentes para formação de uma bile litogênica ( com capacidade de formar cálculos)- tais como tendência familiar, sexo feminino, obesidade, idade ao redor de 40 anos, mulheres com muitos filhos, etc. Entretanto não raras vezes nenhum destes fatores estão presentes.

 

Existem outros tratamentos para os cálculos de vesícula, que não a cirurgia?
Existem outros tratamentos só que sua eficácia é tão limitada e são para casos tão selecionados e por tempo tão prolongado que do ponto de vista prático não são utilizados pelos maus resultados.

 

Qual a função da vesícula no meu organismo?
A vesícula biliar é um órgão sacular que está localizado debaixo do fígado e cuja principal função é concentrar a bile que é produzida no fígado bem liquefeita, transformando-a em um suco um pouco mais consistente e jogá-la nos canais biliares, principalmente quando se necessita de uma quantidade maior de suco biliar, por exemplo em refeições copiosas ou com quantidades maiores de gordura.

 

Eu posso viver sem a vesícula biliar? E o que vai acontecer com a minha digestão?
Sim. A vida sem a vesícula biliar é perfeitamente possível, ao contrário de outros órgãos vitais como coração, fígado, etc. A mudança em termos funcionais é que a bile passará diretamente para o intestino e isto em casos excepcionais pode provocar mudanças no transito intestinal como obstipação ou diarréia.-

 

Nesta cirurgia são retirados os cálculos somente ou a vesícula biliar?
São retirados os cálculos e a vesícula biliar, pois os cálculos são formados na vesícula biliar e a retirada somente dos cálculos culminaria com uma taxa inaceitável de recidiva da colelitíase (cálculos da vesícula biliar).

 

Esta cirurgia sempre pode ser feita por vídeo-laparoscopia ou as vezes tem que ser aberta?
Na atualidade devido a grande experiência de muitos serviços com vídeo-cirurgia, os casos de cirurgia por via aberta são excepcionais.( exemplo: aderências cirúrgicas prévias que impeçam a vídeo-cirurgia ou processos inflamatórios severos com necrose da vesícula biliar ou anomalias anatômicas como vesícula intra-hepática, etc).

 

O que devo fazer caso queira ser submetido a uma cirurgia?
Você deve fazer uma consulta com um especialista que irá avaliar suas condições clínicas para cirurgia, irá solicitar alguns exames complementares ( exames de sangue e ultrassonografia abdominal total e exames cardiológicos)  avaliação eventual de outros especialistas e consulta com anestesiologista.

 

Esta cirurgia tem algum risco mesmo com exames todos normais?
Toda cirurgia tem riscos, discuta detalhadamente com seu médico os riscos e benefícios da cirurgia.

 

Quando e como devo proceder para me internar? 
Em nossa rotina, exceto em casos excepcionais, o paciente é internado no mesmo dia da cirurgia, 2 horas antes, devendo sempre estar com a guia de internação autorizada pelo seu plano de saúde e respeitando o período de jejum que é de 6 horas para líquidos e 8 horas para sólidos.

 

Quanto tempo ficarei internado?
Em média em torno de 18 a 24 horas em nossa rotina, podendo-se inclusive receber alta no mesmo dia, dependendo das condições clínicas.

 

 

Como acontece a Cirurgia?

Sob anestesia geral e com insuflação intra-peritoneal ( no abdome) de um gás chamado CO2, obtém-se espaço para se introduzir pinças especiais e uma vídeo-câmara. Realiza-se a dissecção do ducto cístico e artéria cística e dissecção da vesícula biliar do leito hepático ( a vesícula é separada do fígado, sendo então retirada juntamente com os cálculos)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Demonstração do clipamento do ducto cístico e da artéria cística e vesícula biliar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Demonstração dissecção da vesícula do leito hepático.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Demonstração do leito hepático após retirada da vesícula biliar

 

 

 

 

 

Cuidados Pós Operatórios

  • evite dirigir durante uma semana

  • evite esforços físico durante 30 dias

  • não há restrições alimentares desde que você esteja sem desconforto abdominal ou náuseas.

  • compareça à consulta de reavaliação pós-operatória.

  • comunique-nos imediatamente caso tenha qualquer dúvida

     

Sinais de Complicações
Quais são os sinais que podem indicar que a minha recuperação não está dentro do esperado?

  • febre

  • calafrios

  • dor intensa na região cirúrgica que não melhora com os medicamentos orientados

  • feridas cirúrgicas vermelhas, com calor local ou com vazamento de secreção purulenta (pus)

  • icterícia (amarelão)

  • drenagem abudante de líquidos pela(s) incisão(ões).

  • náuseas e vômitos incoercíveis

  • taquicardia

  • mal-estar intenso

  • distensão abdominal (estufamento)

  • intestino que não volta a funcionar.

  • observa-se que essas complicações são infrequentes.

Nestas situações relatadas acima- comunique-nos imediatamente ou retorne ao hospital em que foi operado para atendimento médico emergencial e solicite que sejamos localizados.

 
     
 

Imprimir
 
desenvolvido por: dabliudê